Febre-Reumática-Aguda-1

Febre Reumática Aguda

🔆A febre reumática aguda (FRA) é uma sequela não supurativa que ocorre duas a quatro semanas após a faringite por estreptococos do grupo A e pode consistir em artrite, cardite, coréia, eritema marginado e nódulos subcutâneos.

🔆 É uma doença aguda com vários achados clínicos diferentes nas semanas seguintes à amigdalofaringite estreptocócica ou pioderma estreptocócico (impetigo).

As cinco principais manifestações são:

● ✅ Cardite e valvulite: A cardite associada à FRA é classicamente considerada uma pancardite que pode envolver pericárdio, epicárdio, miocárdio e endocárdio. Embora miocardite e pericardite possam ocorrer na FRA, a manifestação predominante da cardite é o envolvimento do endocárdio que se apresenta como valvulite, 🔔 principalmente das valvas mitral e aórtica. Geralmente se apresenta dentro de três semanas após a infecção por estreptococo. A presença de valvulite é estabelecida por achados auscultatórios, juntamente com evidências 📍ecocardiográficas de insuficiência mitral ou aórtica.

● ✅ Artrite (inflamação nas articulações): Geralmente, a inflamação acomete várias articulações em rápida sucessão e cada articulação fica inflamada por um dia ou dois a uma semana. 🔔 Os joelhos, tornozelos, cotovelos e pulsos são os mais afetados. A artrite desaparece sem tratamento em aproximadamente quatro semanas e não há deformidade articular a longo prazo.

● ✅ Envolvimento do sistema nervoso central: Por exemplo, 🔔coreia de Sydenham, é um distúrbio neurológico que consiste em movimentos involuntários abruptos, não rítmicos, involuntários, fraqueza muscular e distúrbios emocionais.

● ✅ Nódulos subcutâneos: Os nódulos subcutâneos na FRA são lesões firmes e indolores, variando de alguns milímetros a 2 cm de tamanho

● ✅ Eritema marginado: é uma erupção cutânea não pruriginosa evanescente, rosada ou levemente vermelha, envolvendo o tronco e algumas vezes os membros, mas não a face.

As quatro manifestações menores são:

● ❇ Artralgia (dor articular)
● ❇ Febre
● ❇ Reagentes de fase aguda elevados (VHS e PCR)
● ❇ Intervalo PR prolongado no eletrocardiograma

💡Diagnóstico é feito pelo critérios de Jones (2015): 2 manifestações maiores, ou 1 maior com 2 menores.

⚠⚠ A confirmação da infecção por estreptococos do grupo A é útil, mas não é necessária para o diagnóstico da FRA
-> 📍📍Título de anticorpo antistreptocócico elevado ou crescente (ASLO)

✅ O tratamento, a profilaxia (evitar novos surtos), a doença reumática cardíaca vão ser discutidas no próximo post!!

->>> Doença Reumática Cardiaca (DRC): geralmente ocorre 10 a 20 anos após a doença original, embora possa se apresentar mais cedo após um episódio grave ou recorrente de FRA. É a causa mais comum de doença valvular adquirida no mundo. A válvula mitral é mais comumente envolvida do que a válvula aórtica, e a insuficiência mitral é o achado mais comum de DRC. Isso pode evoluir para estenose mitral em casos graves devido a fibrose e calcificação da válvula mitral. Em geral, o dano valvar que se manifesta como sopro mais tarde na vida ocorre em aproximadamente 50% dos pacientes que tiveram cardite durante o episódio inicial de FRA.

Entre em contato e agende uma consulta, será um prazer lhe atender!

Dra. Thaís Gomes Colodetti
Reumatologista
CRM ES 11638 RQE 10971

Dra Thaís Colodetti

Dra Thaís Colodetti

Reumatologista - CRM ES 11638

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on google
Google+
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest